5 de mar de 2012

Genebra 2012: Classe A muda completamente (para melhor) [ATUALIZADO]

Classea
Parece que os carros com aparência feita especialmente para o público feminino estão com os dias contados. O Classe A, da Mercedes-Benz, um dos pioneiros – e dos últimos – é mais um a abandonar essa linhagem. O resultado, porém, é bem convicente, ao contrário do Beetle, por exemplo.

O posicionamento do Classe A, logicamente,  mudou. Agora, o objetivo é se tornar uma alternativa a Audi A3 (que mudará no Salão de Genebra)e BMW Serie 1, outros hatches esportivos alemães. As imagens, vazadas poucas horas antes do lançamento (também no evento suíço), mostram linhas bem modernas e esportivas, além de um carro maior.

Além de linhas esportivas e mais agressivas, o Classe A deixa de ter um formato monovolume (a antiga geração até foi fabricada no Brasil por um tempo) para ganhar bastante tecnologia também.

O modelo estreia uma nova plataforma para a Mercedes, e terá mais informações divulgadas na abertura do Salão, amanhã. Segundo Autoesporte, devemos esperar motores com potências entre 109 e 200 cv. Até amanhã, então, com a atualização das informações sobre o novo “alemãozinho”.


ATUALIZAÇÃO, 06/03/2012
A Mercedes divulgou quando o modelo, que chega para dar ar de jovialidade à gama da alemã (o marketing ficará responsável por jogadores de futebol, inclusive), sera lançado: em setembro na Europa. Por aqui, a importação deve começar só no ano que vem mesmo.

Os motores serão dois: um 1.6 (de 115 cv) e um 2.0 (que rende 156 ou 211 cv, dependendo da versão), esses são apenas os que podem vir ao Brasil, ou seja, a gasolina. Quanto às dimensões, agora de hatch médio: 4, 29 m de comprimento (ante 3,57 do antigo) e 1,43 de altura (o antigo era mais alto, com 1,58 m).

A intenção da Mercedes era que o carro chegasse por aqui com preço mínimo de 90 mil, mas por causa do IPI não se sabe se isso acontecerá.

O Classe A me surpreendeu com a profunda mudança e, como o título diz, está muito melhor. Mas sera que a fama de "Mercedes que não é Mercedes" do antigo sera prejudicial? Eu espero que não, porque a attitude da marca deve ser parabenizada.


Fontes: Autoesporte / Quatro Rodas

Montadoras

FIAT (118) CHEVROLET (103) VOLKSWAGEN (92) FORD (63) HYUNDAI (60) KIA (47) NISSAN (47) RENAULT (47) GRUPO FIAT (44) TOYOTA (44) HONDA (41) DODGE (34) CHRYSLER (33) GM (33) PEUGEOT (29) FIAT-CHRYSLER (25) JAC (24) ALFA ROMEO (23) CITROËN (22) LAMBORGHINI (16) FERRARI (15) GRUPO CHRYSLER (14) JEEP (14) CHERY (13) HYUNDAI - KIA (12) PSA (12) MASERATI (11) GRUPO VW (10) RENAULT-NISSAN (10) MERCEDES-BENZ (9) AUDI (7) BMW (6) VOLVO (5) LIFAN (4) OPEL (4) ROSSIN-BERTIN (Vorax) (4) SUZUKI (4) ABARTH (3) MITSUBISHI (3) RAM (3) SAAB (3) ASTON MARTIN (2) BMW-i (2) CADILLAC (2) LANCIA (2) LAND ROVER (2) MG (2) PORSCHE (2) TATA (2) GEELY (1) LINCOLN (1) MAHINDRA (1) MAZDA (1) MINI (1) PAGANI (1) SMART (1)