7 de ago de 2012

Novo C3 é um dos modelos mais competitivos já lançados pela Citroën no Brasil


O C3 está mais moderno e se junta à elite do segmento. (Citroën)
Um hatch de entrada, mas que tem em seu menor motor o 1.4, traz mais equipamentos do que o comum e tem um acabamento melhor: essa é a definição de um hatch compacto premium, da qual o C3 se aproveitou ao chegar por aqui, em 2003, e praticamente fundar o seguimento. Nove anos depois, chega ao mercado a nova geração do carro, que segue a mesma receita, só que com uma dose maior de fermento.

É verdade que, ao chegar aqui, o Citroën também ganhou a fama de carro de mulher e a marca quer apagar essa característica bem rapidamente: para isso, o francês ganhou uma boa encorpada, crescendo e ficando com um design mais esportivo. O novo C3 tem 3,94 metros de comprimento (contra 3,85 do antigo), 1,70 de largura (versus 1,66) e altura de 1,52 (praticamente a mesma coisa do anterior). Mas o entre-eixos continua na mesma: 2,46 m, na média do seguimento, além de 300 litros no porta-malas.

Apesar do desejo de mudar a fama do modelo, o C3 ainda preserva algumas características de “carro de mulher”, como a queda do teto na traseira arredondada e o recorte das janelas nas laterais. Sim, ele ainda é um carro extremamente “redondo”. As linhas, porém, tendem a se aproximar do DS3, ficando mais arrojadas e menos (atenção, eu disse menos) femininas.
Luzes diurnas de LED dão requinte ao novo C3. (Divulgação)
A frente tem faróis maiores e mais trabalhados, além de LEDs nos para-choques (tá virando moda) e uma grade a là Peugeot, com uma espécie de boca, só que aqui ela é mais trapezoidal, além dos simples faróis de neblina. A lateral segue os vincos da antiga geração, apenas atualizados. A mudança na traseira é radical, graças às novas lanternas, bem diferentes, e no geral, abandonando o espírito de carro “cansado”, mas sim passando ar de modernidade.

O interior do C3 era “apagado”, com ressalva das luzes laranjas que roubavam a atenção de tudo e de todos. Isso, ainda bem, mudou. Agora, tudo está mais sóbrio e no mesmo tom, com peças que passam melhor sensação de bom acabamento e perdem visual de baratas. Ele tem um excelente family-feeling com a linha DS e o C4 hatch.
O interior está mais bem-resolvido. (Divulgação)

Dois novos motores

Em se tratando de motorização, o C3 apresenta duas novas opções, o motor de entrada, 1.5 de 93 cavalos e 14,27 kgfm de torque – que está dez cavalos mais potente e mais eficiente do que o antigo 1.4, segundo a marca – e o 1.6 Flex Start (que foi apresentado com o Peugeot 308), sem tanquinho, de 122 cv e 16,41 kgfm. Há a opção de câmbio automático, de quatro marchas, o que ainda é uma vantagem, se levarmos em consideração que Punto e Polo possuem automatizados e o New Fiesta não tem nada parecido.

Melhor custo-benefício do seguimento na versão de entrada

A gama também mudou: para acompanhar a mudança radical, a marca francesa adota novas nomenclaturas. Desde a versão de entrada, Origine 1.5, por R$ 39.990, há o essencial como item de série: direção elétrica (!); ar condicionado (!); vidros dianteiros, travas e retrovisores elétricos; airbag duplo frontal; freios ABS e rodas de 15 polegadas com pneus verdes (de baixo atrito), entre outros. Ainda há as versões Tendence e Exclusive.
Novo para-brisa é uma das grandes novidades no modelo. (Autoesporte)
O custo-benefício é excelente, melhor até que o do Punto (visto há três semanas), pelo menos na comparação com as versões de entrada, tornando o C3 uma das opções mais interessantes do segmento. Ainda se destaca o novo para-brisa Zenith, para as versões mais caras, com áreas envidraçada, de visão e de entrada de luz maiores.

No final...

A Citroën ainda tem alguns desafios a resolver, porém, para obter sucesso com seu novo modelo. A marca aumentou a previsão de vendas (das cerca de 2.500 atuais para 4 mil) e realmente mostra atributos para chegar lá, mas ninguém impede que o C3 seja injustiçado. A montadora se mostra sábia ao admitir que o modelo tem certa popularidade com as mulheres e precisa mudar isso, afinal, uma meta dessas não pode ser atingida se o hatch virar um carro de nicho.

Outro ponto que precisa ser combatido é o pós-venda. As francesas do grupo PSA não sem bem-vistas nesse ponto de vista e só garantir bom preço das peças de reposição não vai adiantar, apenas ajudar. A marca mostra estar interessada (o custo do novo para-brisa, por exemplo, que é importado e mais caro do que o comum, obviamente, terá sua diferença absorvida pela marca, para que o consumidor não sinta tanto no bolso).
C3 mantém identidade e a silhueta básica, mas no resto, mudou bastante. (Divulgação)
Tirando estes pequenos itens a se ajustar, o novo Citroën C3 se sai muito bem e se mostra uma boa opção a ser escolhida no seguimento, também sem o preço exorbitante trazido por Sonic e New Fiesta. Ainda deve um pouco em tecnologia para o Punto e ambos, é verdade. Mas tem visual, equipamentos e bom preço. Algumas semanas passadas, disse que escolhia o Punto por seu custo-benefício e por gosto e, se não fosse por essa mera questão de gosto, o C3 poderia me deixar com sérias dúvidas.

Preços, versões e equipamentos*
Origine 1.5 8V – R$ 39.990 Direção elétrica, ar condicionado manual, air bags dianteiros, freios com ABS + REF (Repartidor Eletrônico de Frenagem), vidros dianteiros elétricos, volante com regulagem de altura e profundidade, travamento automático das portas, retrovisores motorista e passageiro com regulagem elétrica, banco do motorista com regulagem de altura, computador de bordo, banco traseiros bi-partidos, chave principal com PLIP + chave reserva simples, rodas aro 15” com calotas, entre outros. 
Tendance 1.5 8V – R$ 43.990 Origine mais faróis de neblina, lanternas diurnas de LED (DRL), para-brisa Zenith com ocultador manual, porta-luvas com iluminação interna, rádio – CD / MP3 / 6 AF / USB Box + AUX / Bluetooth/Comando satélite na coluna de direção e sistema HIFI-like, vidros traseiros com acionamento elétrico, maçanetas na cor da carroceria, retrovisores na cor da carroceria, rodas em liga leve 15″ modelo TUORLA diamantada, entre outros.
Exclusive 1.6 16V – MT R$ 49.990 | AT R$ 53.990 Tendance mais faróis com acendimento automático foto sensível, retrovisor interno eletrocromo com guia de três LEDs, ar condicionado automático, bancos dianteiros com apoio de braço, limitador e regulador de velocidade, limpadores do pára-brisa dianteiro com acionamento automático (sensor de chuva), maçanetas cromadas, pedais com acabamento em alumínio, ponteira do escapamento cromada, retrovisores cromados, rodas em liga leve 16″ modelo OKA com inserto cromado, volante em couro com inserto em metal, entre outros. Automático tem borboletas para trocas sequenciais.
* Os preços aqui divulgados são os valores cheios, ou seja, com IPI, já que o modelo chega até o fim do mês (na espera do fim do estoque do atual C3), quando o incentivo deve já ter acabado.
C3 acaba sendo um dos modelos da marca mais competitivos já lançados no Brasil. (Divulgação)







[UOL CARROS // AUTOESPORTE // CITROEN/DIVULGAÇÃO]


Montadoras

FIAT (118) CHEVROLET (103) VOLKSWAGEN (92) FORD (63) HYUNDAI (60) KIA (47) NISSAN (47) RENAULT (47) GRUPO FIAT (44) TOYOTA (44) HONDA (41) DODGE (34) CHRYSLER (33) GM (33) PEUGEOT (29) FIAT-CHRYSLER (25) JAC (24) ALFA ROMEO (23) CITROËN (22) LAMBORGHINI (16) FERRARI (15) GRUPO CHRYSLER (14) JEEP (14) CHERY (13) HYUNDAI - KIA (12) PSA (12) MASERATI (11) GRUPO VW (10) RENAULT-NISSAN (10) MERCEDES-BENZ (9) AUDI (7) BMW (6) VOLVO (5) LIFAN (4) OPEL (4) ROSSIN-BERTIN (Vorax) (4) SUZUKI (4) ABARTH (3) MITSUBISHI (3) RAM (3) SAAB (3) ASTON MARTIN (2) BMW-i (2) CADILLAC (2) LANCIA (2) LAND ROVER (2) MG (2) PORSCHE (2) TATA (2) GEELY (1) LINCOLN (1) MAHINDRA (1) MAZDA (1) MINI (1) PAGANI (1) SMART (1)