22 de mai de 2012

Governo anuncia novas mudanças para o IPI; JAC derruba preços em até quase R$ 4 mil


Minivan da JAC Motors teve quase R$ 4.000 de desconto com as mudanças. (JAC Motors/Divulgação)

Com vendas um pouco desanimadoras nos últimos meses, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou ontem (21 de maio) mais mudanças no IPI, o Imposto sobre Produtos Industrializados. Dessa vez, houve redução na alíquota, mas ela só dura até o dia 31 de agosto. Com as novidades, tem montadora que já anunciou grandes quedas nos preços (como a chinesa JAC Motors) e outras que ainda estão estudando, mas com certeza aderirão à moda em breve.


A partir de agora, as alíquotas para nacionais ficam assim:
  • 1.0: de 7 para 0%
  • 1.0 a 2.0: de 11 para 6,5%
  • SUVs: de 4 para 1%
Já  para os importados, até agosto a situação fica assim:
  • 1.0: de 37 para 30%
  • 1.0 a 2.0: de 41 para 35,5%
  • SUVs: de 34 para 31%
Picanto ficará mais barato, mas ainda estará mais caros do que concorrentes nacionais. (Kia Motors/Divulgação)
Além do abatimento no IPI para carros e comerciais leves, o governo também reduziu de 2,5 para 1,5% o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), que incide sobre operações de crédito de pessoas físicas, como financiamentos (esse sem prazo de validade). O governo ainda liberou parte dos depósitos compulsórios (dinheiro que fica retido no Banco Central, para o controle da inflação), tudo para estimular as vendas. Porém, em troca, o setor automotivo prometeu descontos, a garantia de empregos e criação de promoções.


Os efeitos já começam a aparecer: a JAC Motors está mudando a sua tabela de preços, com variações que beiram os 4 mil reais. O J3 hatch, de 37.900 para R$ 34.990, enquanto a versão sedã passou a custar R$ 36.990. Para o sedã médio-compacto J5 (recém-lançado), o preço saiu dos R$ 53.800 e foi parar em competitivos R$ 49.990. A minivan J6 foi a que mais teve descontos, em sua versão de cinco lugares: de R$ 55.900 para R$ 51.900. Já a J6 com sete lugares passa a custar R$ 55.990.
Na Fiat, Uno e Bravo já tiveram descontos. É a chance do hatch médio sair do esquecimento? (Fiat/Divulgação)
A Fiat também foi rápida. Além de conceder descontos naturais para o Uno, outro beneficiado foi o recém-lançado Bravo 2013, passando a custar R$ 53.900, bônus de R$ 3.250 (o antigo preço era de R$ 57.150). Um importante passo para o relançamento do hatch médio. É, Bravo, se não for agora...

Mas outras montadoras ainda trarão mais descontos. O presidente da Anfavea (e da Fiat Brasil), Cledorvino Belini, afirma que os carros 1.0 devem receber descontos de aproximadamente 10%. Enquanto isso, o Valor Econômico diz que a redução de carros 1.0 a 2.0 será de 1,5%; para os SUVs, esse número será de 1%. Na prática, todos devem ficar mais baratos, mas os nacionais devem ficar ainda mais baratos, e os importados, muitas vezes mais inovadores e completos, continuam em desvantagem.

Além de dar uma ajuda às montadoras, quem sabe o governo também não ajuda os carros 1.0? Cada vez mais com menos queda, tudo pode mudar a partir de agora, especialmente no caso deles.



Fontes: Quatro Rodas, Autoesporte, UOL Carros

Montadoras

FIAT (118) CHEVROLET (103) VOLKSWAGEN (92) FORD (63) HYUNDAI (60) KIA (47) NISSAN (47) RENAULT (47) GRUPO FIAT (44) TOYOTA (44) HONDA (41) DODGE (34) CHRYSLER (33) GM (33) PEUGEOT (29) FIAT-CHRYSLER (25) JAC (24) ALFA ROMEO (23) CITROËN (22) LAMBORGHINI (16) FERRARI (15) GRUPO CHRYSLER (14) JEEP (14) CHERY (13) HYUNDAI - KIA (12) PSA (12) MASERATI (11) GRUPO VW (10) RENAULT-NISSAN (10) MERCEDES-BENZ (9) AUDI (7) BMW (6) VOLVO (5) LIFAN (4) OPEL (4) ROSSIN-BERTIN (Vorax) (4) SUZUKI (4) ABARTH (3) MITSUBISHI (3) RAM (3) SAAB (3) ASTON MARTIN (2) BMW-i (2) CADILLAC (2) LANCIA (2) LAND ROVER (2) MG (2) PORSCHE (2) TATA (2) GEELY (1) LINCOLN (1) MAHINDRA (1) MAZDA (1) MINI (1) PAGANI (1) SMART (1)