19 de mar de 2013

HB20 não muda padrão de segurança dos carros brasileiros; EcoSport vai "bem" no LatinNCAP

HB20 ganhou 3 estrelas na proteção para adultos e apenas 1 para crianças. (LatinNCAP)

O LatinNCAP esperava o lançamento de mais dois modelos para que sua terceira fase fosse finalizada. Os modelos em questão são Hyundai HB20 e novo Ford EcoSport. Com o fim da terceira fase, o projeto sai do modo experimental e deve passar a ser obrigatório para todos os novos veículos vendidos no mercado latino americano em breve. Após 28 modelos testados, o método de avaliação também deve ganhar evoluções e ficar mais próximo de padrões internacionais até entre os meses de julho e novembro. É uma pena, porém, que o LatinNCAP costume não trazer boas notícias (como em 2010, 2011 e 2012), e dessa vez não foi diferente.

Um carro considerado seguro atende duas condições: a estrutura não deve começar a colapsar, devendo providenciar espaço de sobrevivência durante o teste de batida a 64 km/h; e os sistemas de retenção (como airbags, cintos, protensores etc.) devem proteger adequadamente ante as altas desacelerações.

O HB20 chegou para mudar o mercado, e ele realmente está fazendo isso. A concorrência se mexeu para lançar carros mais modernos e equipados ou atualizar os seus. A Chevrolet, por exemplo, conseguiu fazer um modelo ainda mais competitivo do que o coreano (o Onix, aliás, ficou para a próxima bateria de testes). A Fiat procurou melhorar o custo-benefício da sua dupla Uno-Palio. E a Volkswagen lançou um "novo" Gol para se armar antes da guerra começar. O coreano, ainda assim, está fazendo estragos: já derrubou o Fox e tem tudo para passar pelo menos um dos modelos italianos. Porém, o HB20 não impressionou em um quesito que deveria: segurança.



Não, a nota não foi tão péssima quanto a do Chevrolet Classic (na 2ª fase), com apenas 1 estrela em ambos os quesitos avaliados. Mas o primeiro fruto brasileiro da Hyundai, que tem airbag duplo de série em todas as versões (mas não ABS), saiu do teste com 3 estrelas na proteção para adultos e apenas 1 estrela na proteção para crianças. Para um projeto tão moderno e badalado é praticamente obrigatório ter um melhor resultado. O VW Gol, lançado em 2008, com airbag, por exemplo, se saiu melhor: 3 estrelas para adultos e 2 para crianças, mesmo resultado do antigo Fiat Palio com airbag, projeto de 1996; é verdade que, em comparação com Peugeot 207 (2 e 2 estrelas, respectivamente), Chevrolet Celta (1 e 1, sem airbag), Ford Ka (1 e 3, sem airbag), Fiat Uno (1 e 2, sem airbag) e Nissan March (2 e 1), o coreano se sai melhor.

Para uma pequena comparação a níveis internacionais (até por que o EuroNCAP é um pouco diferente do LatinNCAP), o Hyundai Accent conseguiu, na Europa, duas estrelas; isso em 1998. São quinze anos e apenas uma estrela de diferença! Mas a marca melhorou por lá: em 2009, o hatch de entrada i20 conseguiu 5 estrelas. Será que a marca coreana não poderia ter se esforçado um pouco mais para lançar o HB20 mais seguro? Ela poderia até utilizar o resultado, mais positivo, que obteria como publicidade, assim como as marcas já fazem com veículos importados. Acaba sendo óbvia a razão pela qual não vemos isso acontecer com os modelos nacionais. Infelizmente, o Hyundai é apenas mais um a entrar nessa turma.

Veja a conclusão em que o LatinNCAP chegou a respeito do HB20:

O HB20 mostrou uma boa estabilidade estrutural no teste. No entanto, os sistemas de retenção [airbags, cintos, protensores, etc.] não conseguiram evitar que as cargas registradas pelos dummies [os bonecos que simulam pessoas], em alguns casos, apresentassem aumentos justamente por cima dos limites superiores. Devido a essas leituras, o HB20 não conseguiu atingir as 4 estrelas. A segurança do passageiro criança deve ser melhorada. O Latin NCAP espera ver melhoras no Hyundai a respeito desse modelo no futuro próximo. 

Quanto ao Ford EcoSport, vale destacar as 4 estrelas no quesito adultos e 3 para segurança de crianças. O New Fiesta, um dos modelos mais "bem" avaliados pelo órgão, obteve 4 estrelas nos dois quesitos. A diferença entre os dois carros, que derivam do mesmo projeto, é explicada pelo LatinNCAP:

A Ford recomenda o uso dos Sistemas de Retenção Infantil (SRI) ISOFIX, que demonstra, mais uma vez, seus benefícios a respeito do desempenho dinâmico. Mesmo com algumas das leituras de passageiros crianças não muito boas. Isso explica a pontuação de 3 estrelas obtida em vez de 4, como as atingidas pela Ford com o Fiesta em 2012.

EcoSport se saiu melhor do que o HB20 e um dos melhores dos testes. (LatinNCAP)


O órgão ainda destaca a "iniciativa" das montadoras de disponibilizar o airbag duplo (e no caso do EcoSport, o ABS) de série em todas as versões. Confira os resultados das primeira, segundaprimeira parte da terceira fases do LatinNCAP.


[LatinNCAP]


Montadoras

FIAT (118) CHEVROLET (103) VOLKSWAGEN (92) FORD (63) HYUNDAI (60) KIA (47) NISSAN (47) RENAULT (47) GRUPO FIAT (44) TOYOTA (44) HONDA (41) DODGE (34) CHRYSLER (33) GM (33) PEUGEOT (29) FIAT-CHRYSLER (25) JAC (24) ALFA ROMEO (23) CITROËN (22) LAMBORGHINI (16) FERRARI (15) GRUPO CHRYSLER (14) JEEP (14) CHERY (13) HYUNDAI - KIA (12) PSA (12) MASERATI (11) GRUPO VW (10) RENAULT-NISSAN (10) MERCEDES-BENZ (9) AUDI (7) BMW (6) VOLVO (5) LIFAN (4) OPEL (4) ROSSIN-BERTIN (Vorax) (4) SUZUKI (4) ABARTH (3) MITSUBISHI (3) RAM (3) SAAB (3) ASTON MARTIN (2) BMW-i (2) CADILLAC (2) LANCIA (2) LAND ROVER (2) MG (2) PORSCHE (2) TATA (2) GEELY (1) LINCOLN (1) MAHINDRA (1) MAZDA (1) MINI (1) PAGANI (1) SMART (1)