8 de abr de 2013

Cerato é o sedã médio mais bonito (e nem tão caro) do Brasil; Kia revê seus planos

Cerato nem ficou tão caro, é comprável. (Kia/Divulgação)

Parece que a estratégia do governo brasileiro rendeu resultados, pelo menos no caso da Kia. Com o Super IPI, a marca decidiu construir uma fábrica em nosso país, plano até então não cogitado. A confirmação veio na apresentação do Novo Cerato (que nem ficou tão caro quanto esperávamos, dependendo do ponto de vista) e saiu da boca do próprio presidente do grupo que representa a sul-coreana no Brasil. Além dessas duas novidades, a marca confirmou uma série de atualizações que chegam ao longo de 2013. Veja a seguir.

Fábrica no Brasil

"É certeza absoluta que teremos uma fábrica no Brasil", afirmou José Luiz Gandini. A determinação tem motivo: a Kia foi uma das montadoras mais prejudicadas com o aumento do IPI. No ano passado, por exemplo, as vendas caíram mais de 40% em comparação com 2011, além disso, a marca precisou rever o seu acordo de patrocínio com o Palmeiras e modelos até então super competitivos em seus segmentos, como o Picanto, perderam seu principal motivo de compra, o bom conjunto entre preço, design e equipamentos.

Porém, ainda não se sabe como a fábrica sairá, afinal, ela não estava nos planos da marca até então, como já mencionado. Gandini diz que a unidade poderá ser de seu grupo brasileiro, da matriz ou, ainda, uma joint-venture entre ambos. O desejo do empresário é que ela fique próxima à São Paulo, mas também não há uma definição quanto ao quesito localização, assim como a data em que ela ficará pronta. Apesar da indefinição, a marca planeja pelo menos mais sete lançamentos ainda esse ano, afinal, melhor novidades caras do que nada de novo, certo?


Novos Koup e Soul vêm aí, veja mais sobre eles aqui. (Kia/Divulgação)


Próximos Lançamentos


Depois do Cerato, será lançado o Novo Sorento (ainda não foram divulgados os preços), reestilizado e com motor 2.4 (gasolina) de 174 cavalos. Em junho, chega ao Brasil sedã de luxo Quoris, apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo. Um mês depois, em julho, é a vez do sedã grande Cadenza, equivalente do Hyundai Azera, ganhar um facelift. Em agosto, finalmente, teremos a oportunidade de contar com o Cerato Hatch em nosso mercado (a geração passada foi prometida mas nunca chegou a ser vendida); o motor deverá ser o mesmo da versão sedã. Apresentada ano passado, a nova geração da Carens, totalmente reformulada, chega em setembro. O facelift do Optima fica para outubro e o Cerato Koup para novembro. Para se igualar aos mercados internacionais, só falta o Novo Soul, que chega no primeiro trimestre de 2014.

Cerato


Esperava-se que a nova geração do Carato chegasse bem cara, como a do i30, mas não foi bem isso que aconteceu. Como ela cresceu e está ainda mais na média do seguimento médio (antes, havia certa dúvida quanto a isso, como acontece com o Fiat Linea), os R$ 67.400 até que valem. Vale lembrar que ele é o sedã mais bonito de seu seguimento. 

Novo Cearto chega este mês. (Kia/Divulgação, via Autos Segredos)

Direção elétrica com três modos (conforto, esporte e normal), ar-condicionado de duas zonas, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, acendimento automático dos faróis (sensor crepuscular), computador de bordo, controlador de velocidade, volante revestido em couro com regulagens de altura e profundidade, banco do motorista com ajuste lombar elétrico, retrovisor eletrocrômico, conjunto óptico com LEDs, rodas de liga leve de 16 polegadas, sistema de áudio com conexões USB, auxiliar e iPod, além de airbags frontais e ABS são de série nas duas versões disponíveis.

Por R$ 71.900, você leva câmbio automático sequencial de seis marchas (o manual tem o mesmo número de marchas). Ambas também utilizam o mesmo motor 1.6 de 128 cv (com etanol) e 122 cv (gasolina), sim, flex e o mesmo do HB20, que já não anima no i30. Relativamente fraco, é o único fator negativo do modelo, é verdade. Mas vamos fazer uma comparação com a concorrência?

O Chevrolet Cruze, por exemplo, novo queridinho do seguimento, custa a partir de R$ 65.196 (versão LT 1.8 de 144 cv), com sistema Keyless, airbag duplo, controle eletrônico de estabilidade (ESP), sistema Isofix para cadeirinhas, freios ABS com EBD, sistema eletrônico de controle de tração, rodas de liga leve de 17 polegadas, ar-condicionado digital, direção elétrica e sistema de som com AM/FM, CD player, MP3 e entrada USB. R$ 2 mil mais barato que o Cerato, mas com um design mais careta e sem os sensores tecnológicos legais. Na versão LTZ, o pacote melhora, mas ele custa cerca de R$ 7 mil mais caro do que o sul-coreano (R$ 78.831) e sua versão top.


(Kia/Divulgação, via Autos Segredos)

No caso do Corolla, são pedidos R$ 60.510 pela versão XLi 1.8 de 144 cv (e) manual, que traz alarme e travamento automático das portas a 20 km/h, airbag duplo, direção elétrica, ar-condicionado, travas e vidros elétricos (com acionamento por um toque para o motorista), ajuste de altura e profundidade ao volante e comando interno para a abertura do tanque de combustível e porta-malas. O Corolla XEi, mais completo, com central multimídia e motor 2.0 de 153 cv com etanol (a versão de entrada dessa motorização) já sobe para R$ 75.240. Tudo bem que a diferença de motor é enorme, mas o Corolla está prestes a mudar e, comparado com o Cerato, é um Etios Sedan, não vale isso nem com rodas de ouro; a central multimídia é um destaque, mas não o único motivo para compra. A versão de entrada é bem mais barata, mas muito simples.

E o Jetta? Custa R$ 63.990 (Comfortline 2.0 de 120 cv, etanol) e traz itens como freios ABS, airbags duplo e lateral (um grande diferencial), ar-condicionado, computador de bordo, direção hidráulica e  sensor de estacionamento (apenas traseiro). É mais simples, tirando o airbag lateral, e o motor 2.0 é menos potente do que o 1.6 da Kia. Por R$ 67.990, você leva o câmbio Tiptronic. E tem o Highline, com o motor TSI de 200 cv a gasolina, mas que custa BEM mais: R$ 86.290, o que já dá pra considerar chegar no segmento acima.


(Kia/Divulgação, via Autos Segredos)

O Civic tem motor 1.8 16V SOHC i-VTEC Flex de 139 cv (e), na versão LXS, de R$ 66.690, com conexão Bluetooth para celular, chave tipo canivete, freios com ABS e EBD, airbag duplo, direção elétrica, ar-condicionado digital, sistema ECON (para condução econômica) e Central i-MID com computador de bordo e tela LCD de 5 polegadas, com sistema de som integrado ao painel com rádio AM/FM, CD Player, leitor de MP3 e USB, além de rodas aro 16 e câmera de ré. O único páreo para o Novo Cerato. Nem vou colocar aqui a versão 2.0, que começa nos R$ 74.290, já automática.

No final, acho que se você é mais ligado ao design, não vai preferir outro ao Cerato, o mais bonito e nem tão caro. Agora, se quer desempenho, é o Civic. O resto não é de se jogar fora, mas esses são os melhores competidores do seguimento. Concorda?


[Autoesporte, G1 Carros, Autos Segredos, De Zero A Cem, Chevrolet, Volkswagen, Toyota e Honda.]

Montadoras

FIAT (118) CHEVROLET (103) VOLKSWAGEN (92) FORD (63) HYUNDAI (60) KIA (47) NISSAN (47) RENAULT (47) GRUPO FIAT (44) TOYOTA (44) HONDA (41) DODGE (34) CHRYSLER (33) GM (33) PEUGEOT (29) FIAT-CHRYSLER (25) JAC (24) ALFA ROMEO (23) CITROËN (22) LAMBORGHINI (16) FERRARI (15) GRUPO CHRYSLER (14) JEEP (14) CHERY (13) HYUNDAI - KIA (12) PSA (12) MASERATI (11) GRUPO VW (10) RENAULT-NISSAN (10) MERCEDES-BENZ (9) AUDI (7) BMW (6) VOLVO (5) LIFAN (4) OPEL (4) ROSSIN-BERTIN (Vorax) (4) SUZUKI (4) ABARTH (3) MITSUBISHI (3) RAM (3) SAAB (3) ASTON MARTIN (2) BMW-i (2) CADILLAC (2) LANCIA (2) LAND ROVER (2) MG (2) PORSCHE (2) TATA (2) GEELY (1) LINCOLN (1) MAHINDRA (1) MAZDA (1) MINI (1) PAGANI (1) SMART (1)